Pages

o meu único desejo

E de repente tudo muda. Sentes que o vento mudou de rumo, que o sol brilha mais para ti, que os teus receios te concedem finalmente um momento para respirar, que o mundo gira mais no teu sentido. São estes dias que nos permitem construir sonhos, relativizar palavras e atitudes, acreditar que conseguimos mesmo mesmo ser felizes. Viras a página e tens o mundo todo à tua espera, todas as oportunidades estão em aberto. É um novo capítulo, um novo rumo, que te aproxima mais do objectivo do teu coração. São Pessoas Que Acreditam Em Ti. Que te desejam palavras doces, que agradecem que estejas presente nas suas vidas. E essas Pessoas valem por todas as outras. 



Para 2017 tenho apenas um desejo:

Que se cruzem comigo as Pessoas Certas.
SHARE:

2017, traz-me coisas boas ♥

Os anos pares são os meus anos de preparação para os ímpares. São a transição para algo maior, um salto no meu crescimento, na minha vida em si. 2016 foi, como esperado, um ano de passagem. Mas sobretudo foi um ano de limpeza e crescimento pessoal. Tenho a agradecer a 2016 a viagem à Islândia e a clareza de espírito. A arrumação que fiz nas minhas relações. Limpei muitas pessoas que me traziam dissabores, abracei outras que chegaram com o coração cheio. Aprendi a desconfiar de sorrisos prontos e palavras sem sentido. Cheguei um bocadinho mais perto de perceber o que é realmente importante nos nossos dias, o que é realmente priritário. O que nos traz serenidade e nos faz acordar felizes. Sonhei com o meu projecto de vida, falei dele às pessoas indispensáveis para vê-lo crescer, mas ainda tenho de amadurecer os passos para trazê-lo à luz dos dias. Sei, graças a 2016, o que realmente quero fazer e o que não quero continuar a fazer, de todo. Mas, sobretudo, quero agradecer o espaço que desocupei na minha vida e nos meus dias. Porque as coisas boas só chegam quando arranjamos espaço para elas entrarem e ficarem connosco. E eu tenho muito espaço à espera do que 2017 me vai trazer de bom.


 E alguma coisa me diz que vai ser um ano realmente ímpar ♥
SHARE:

é tempo de natal


Que seja tempo de dar mais de nós aos outros. De nos lembrarmos de quem está longe, de oferecer palavras meigas a quem gosta de nos ouvir, de abraçar com força quem faz parte da nossa vida. Tempo de parar e agradecer o que temos, o que nos faz felizes, as pessoas que a vida nos trouxe.

É tempo de estar em família e com os amigos que escolhemos.

É tempo de natal.





Feliz Natal :)



SHARE:

pela estrada fora | o litoral


Fugimos no último fim de semana antes do natal. Fomos pelo litoral encher o peito ar fresco. Deixámos para trás listas de compras, enfeites de natal, presentes de última hora, as ausências dos dias de trabalho.



Espreitámos o Baleal e todo aquele azul, a Foz do Arelho e a Praia do Norte na Nazaré. Depois fizemos um retiro da cidade no Rio do Prado. Um hotel ecológico, em perfeita comunhão com a natureza.




Os quartos, pequenas casinhas no meio do verde, são espaçosos, com uma decoração impecável, com salamandra e uma banheira de betão que faz as delícias de quem precisa mesmo de umas horas para relaxar.



Têm ainda uma estufa que é talvez dos sítios mais bonitos onde já entrei. Imensas variedades de legumes e ervas aromáticas, que são usados no restaurante do hotel, o Maria Batata. 

Foi um fim de semana delicioso, para acalmar destes últimos dias de 2016, em que toda a gente corre para todo o lado. Foi uma escapela romântica que nos tirou meses de trabalho de cima.


Agora, de volta à cidade, para a inauguração de um projecto do coração, de que voz falarei muito em breve. 

E faltam apenas três dias para o Natal!



SHARE:

tiros (pouco) certeiros

Sim, eu trabalho numa empresa que me sentou a uma secretária com um contrato à minha frente e me perguntou se estava a pensar engravidar em breve. Sim, esta mesma empresa vende produtos de bebé. Sim, recusei outra oferta de trabalho que estava garantida porque a minha empresa me "vendeu" a característica familiar. Sim, todas as semanas me apontem o dedo quando não sou perfeita no que faço. Sim, toda a minha vida profissional foi um tiro ao lado.
Hoje escrevo e aceito que fui uma das vitímas iguais às das reportagens que passam na televisão e que parecem tão distantes de nós. Hoje escrevo para quem, como eu, cega na hora de acertar na oportunidade. Na hora de seguir o melhor caminho. Continuo à espera de perceber o desígnio, a finalidade de ter escolhido esta direcção. Começo a consumir-me pela ideia de que a minha oportunidade não chega, por mais que faça para alcançá-la. Compreendo a necessidade de existir um equilíbrio na nossa vida. Que não podemos ter tudo de bom, que nada é perfeito. Continuo também a tentar relativizar, a agradecer as coisas boas que tenho. Mas um novo ano aproxima-se e já sei qual será um dos desejos que vai preencher a minha lista.
SHARE:

a época mais bonita do ano

✰ Frio
✰ Chuva
✰ Chocolate quente
✰ Pinheiro 
✰ Manta
✰ Luzes de natal




Olá Dezembro ⛄

SHARE:

o amor não é complicado, mas a vida é

Estás longe e a casa está fria. A nossa pequena procura por ti sempre que ouve a porta da rua bater. Penso, enquanto cozinho o jantar só para um, que a vida deveria ser mais simples. Ou que teremos de a tornar mais simples. A falta que me fazes, o vazio que deixas preencher por frio nestes dias de inverno, não é simples. Não é simples explicar aos nossos pequenos que não vais entrar em casa e não é simples ter de aquecer os pés sozinha nas noites geladas. Não é simples saber que as outras pessoas partilham o jantar todos os dias, que se abraçam todos os dias, que adormecem e acordam com a pessoa que amam todos os dias. Não é simples aperceber-me do quão complicados somos. Não nós, um com o outro, não o nosso amor, mas os nossos dias. As nossas constantes viagens, as nossas distâncias, as nossas conversas cheias de sono já tarde pelo telemóvel. Não é simples agora que começa a época em que devemos ser mais para os outros, priorizar a família, dar mais de nós a quem nos rodeia. Não é simples como o amor que nos juntou, E nunca vai ser. Por mais complicados que sejam os nossos corações quando estão tão afastados um do outro.




SHARE:

ho ho ho


Com tantas tantas saudades disto.





A desejar que chegue dia um, que as músicas de natal encham a casa de magia, que passem filmes que sabemos de cor na televisão sem parar, que o aroma do chocolate quente nos faça sentir em casa. 
Bolachas no forno, embrulhar presentes com carinho e dedicatórias especias, ver o Tó brincar com os enfeites brilhantes suspensos da árvore e a Sushi a morder os ramos que estão à altura dela. Rir-me primeiro e repreendê-los depois, porque o natal também é deles e eles são as "crianças" da casa.



Quase quase.




SHARE:

em lista de espera

Japão.

Costa Rica.

São Francisco e Chicago.

Nova Zelândia.

Vancouver.

Alpes Suíços.

Moscovo.

São Tomé e Princípe.



Estes são os lugares onde ainda queremos ir. Que estão escritos nos nossos planos. Fazem parte dos nossos sonhos.

E os vossos quais são?




SHARE:

manhãs com tempo



 
Acordamos sempre as duas com os primeiros raios de sol. É a nossa rotina das manhãs de inverno. Gostamos de ir até à praia, perseguir as gaivotas que estão em terra, assistir às manobras de surf que de quem já está no mar. Depois voltamos calmamente, preparo o meu leite com café e volto mais um bocadinho para a cama. As manhãs com tempo têm outro sabor. Sabem a férias e a tempo livre para fazer o que mais se gosta.
SHARE:

confiar

Muitas mudanças por aqui. Muitos estados de espírito diferentes. Tristeza e alegria extremas, dependendo se o sol aparece ou não. São estas fases de adaptação que nos fazem crescer, ficamos a conhecer melhor os nossos limites, as pessoas que nos rodeiam e como a vida muitas vezes nos troca as voltas. O "meu" projecto continua de pedra e cal dentro da minha cabeça e ocupa cada vez mais espaço no meu coração. Mas preciso de dar algum tempo a esta euforia de início e deixá-la amadurecer. Não quero cometer erros de principiante. Preciso, sobretudo, de alguém ao meu lado que partilhe este entusiasmo, que tenha tanta confiança e vontade neste sonho como eu. E sei, quando fecho os olhos e respiro fundo, que a vida se vai encarregar de trazer essa pessoa para o meu caminho. Sinto-o cá dentro. Só preciso de confiar que o universo sabe o que faz. Mas não precisamos todos?



Mais imagens bonitas de Outono no meu albúm "Let it fall".
SHARE:

dias felizes




Um ano de casamento.
Fugimos da cidade e refugiámo-nos durante uns dias a sul. Foram os últimos dias de verão só a dois. O Vila Monte recebeu-nos tão bem. Com uma decoração minimalista e muito baseada na luz. Muito branco e cores suaves, exactamente como gosto. 




Toda a envolvência do hotel conquistou-nos. 
As duas piscinas, os recantos, o facto de quase não nos cruzarmos com ninguém. muita paz e muito descanso.






Dias que foram tão felizes.



Boa semana!








SHARE:

Olá outono

Os tapetes têm cor de terra molhada, as almofadas agora tingem-se de cinzento, azul escuro e têm texturas em que apetece tocar. A cesta com as mantas já faz companhia ao sofá e a cama está mais aconchegante. As prateleiras da cozinha têm chá de gengibre, limão, mel, cidreira e maçã com canela. O chocolate preto veio para ficar. Comecei a minha lista de filmes para ver um a cada noite. Já há espaço no roupeiro para as camisolas mais quentes e o preto domina em conjunto com o cinzento. Revirei caixas e mais caixas para descobrir as botas que calcei hoje e o aroma às primeiras gotas de chuva faz-me sorrir. Percorri estradas ladeadas de amarelo e laranja, campos cor de terra a perder de vista nesta minha segunda casa que é o alentejo. Esta é a fase mais bonita do ano.




Relembro este fim de semana no Vila Monte quando festejámos um ano de casamento e penso para mim que ainda não desisti de ter uma lareira para me aquecer os pés e a alma, nestes dias a que chamam feios e onde eu vejo toda a beleza das coisas simples.



SHARE:

novos caminhos

Tenho a cabeça a mil. Acordo cheia ideias e esperança no que a vida me pode trazer. Setembro é e será sempre o meu ponto de viragem, e este ano não foi excepção. Acertou-me em cheio. No coração e na vida. Gostava de vos dizer que já alinhei os pensamentos com o coração, mas estaria a mentir-vos. Ainda não organizei o que vai cá dentro mas sei, agora mais do que nunca, que os meus dias não me chegam. Tenho muito mais para dar. Tenho causas para defender, tenho uma visão do mundo mais abrangente. Vi documentários, li e reli livros que não me trouxeram qualquer serenidade, mas uma vontade extrema de me levantar e agir. Sair da monotonia que esperam de nós. Cruzei-me com pessoas que me disseram que eu era muito especial, que acreditavam em mim, estranhos que viram o meu potencial, que fizeram luz cá dentro. Setembro revelou-me um outro lado de todas as coisas. Não basta pensar positivo, temos de agir em concordância. Tenho de agradecer a missão que me foi dada, tenho de ir ainda mais dentro de mim e puxar o que ando a esconder há alguns anos. Esta necessidade de mudança, de renovação, está a mudar-me. Para melhor. Preciso de criar para ser feliz. De provocar sorrisos. De trazer um bocadinho mais de luz a quem me rodeia. E tudo começa com abrir espaço para que isso aconteça. Renovem os vossos dias, as vossas coisas, a vossa vida. Doei roupas que não usava há anos e estavam esquecidas no roupeiro, destralhei gavetas cheias de insignificâncias, dei destaque a fotografias, lembranças, mantras para os quais gosto de olhar todos os dias. Mas mais importante ainda, limpei pessoas. Afastei de mim relações que não me traziam amor. 



Limpem a vossa vida, as vossas relações, o vosso roupeiro, as vossas gavetas da tralha. Este é um recomeço e queremos começar o mais leves possível. Queremos trazer connosco quem nos quer bem, uma mochila leve de amor e esperança.
SHARE:

Até já

Preciso de parar. De recomeçar outra vez. Os últimos meses têm sido duros, muitos sonhos à espera, muitos dissabores, muitas expectativas caídas por terra, muitos obstáculos, pessoas negativas à minha volta, acontecimentos sem sentido. Por mais que tente ver sempre o lado bom das coisas, custa-me muito admitir que desta vez não estou a dar conta do recado. Estabeleço objectivos e não consigo cumpri-los, há sempre qualquer coisa que me impede de concretizar os planos que fiz para mim. Sinto-me cansada, física e emocionalmente. Tenho sempre sono, desmotivo com uma facilidade surpreendente. Praticamente não me conheço nos últimos tempos. A minha determinação ficou lá atrás, acordo frágil e deito-me esgotada. E é por isso que vou parar. E parar implica deixar de vos escrever. Não estaria a ser fiel a este blog se o continuasse a fazer. Não consigo a inspiração de que preciso, a força e a destreza de palavras. Vou parar. Não para sempre. Vou parar até encontrar de novo o que preciso, até me sentir em paz novamente. A transição desta fase do ano vai, com certeza, ajudar. 

Afinal, Setembro é e sempre foi o meu recomeço. Este vai ser o meu recomeço. 

Até já.


SHARE:

uma sessão muito especial

Sempre tive uma ideia muito triste em relação aos vestidos de noiva. Por um lado são os vestidos da nossa vida, do dia que imaginamos ao pormenor, vivemos um dos dias mais felizes de sempre dentro deles, mas depois ficam fechados numa caixa para sempre. Guardam com eles sorrisos e momentos de muita ansiedade, lágrimas e gargalhadas e sempre tive imensa pena de não puder voltar a usar o meu. Que imaginei vezes e vezes sem conta na minha cabeça, que passou demasiado rápido assim que nos vemos ao espelho e nos sentimos especiais.
Por isso foi com uma felicidade absoluta que soube que a querida Carmo me tinha escolhido para uma sessão fotográfica com o meu vestido de noiva. Assim, de um momento para o outro apercebi-me da sorte que tinha por puder vesti-lo duas vezes!

A sessão estava programada para ser na serra de sintra, mas estava tanto vento que podia ter voado! Fomos descendo e acabámos por tirar o maior proveito da praia do Guincho, mesmo com vento,o que ajudou imenso :)








A Carmo é uma fotógrafa de mão cheia. Foi uma tarde muito divertida, muito especial.




E o meu vestido foi para dentro da sua caixa muito mais feliz :)


Vestido: Rosa Clará 2014
Maquilhagem: MAC

SHARE:
© O que vem à rede é peixe. All rights reserved.