Pages

NY, dia 1

É pela magia de podermos ser alguém completamente diferente. São os muitos quilómetros que ficam para trás e, com eles, as atitudes e memórias. É renascer e escolher qual a pele que queremos vestir. Ousamos roupas diferentes, mais claras, vestidos mais curtos e o cabelo apanhado no alto da cabeça. Somos a frescura de uma nova personalidade, assim como a hipótese dos super-heróis. Abandonamos histórias que nos corromperam junto dos outros, palavras ditas na hora errada e vivemos tudo  mil. Porque vai passar demasiado depressa e servir de recordação a vida inteira. É a oportunidade certa para uma nova dieta, novas acções, novas formas de pensar. Out of the box.




Ficámos no Hotel Andaz, na 5ª Avenida. É lindo, com um atendimento de topo, extremamente bem situado. Fica perto de tudo. E aqueles roupões fofinhos foram a minha perdição.









Como já era final da tarde, decidimos dar uma volta ali perto, pelo Rockefeller Center, onde "plantam" aquela árvore de natal gigante todos os anos e fazem as delicías de todos com a pista de gelo.
Depois, comi um dos melhores hamburgueres da minha vida no Burguer Joint. Não se deixem intimidar, fica escondido atrás de uma cortina num dos átrios de um dos melhores hotéis daquela zona. 
Lonely Planet, I love you.

Mal sabia o que me esperava no dia seguinte! :)

SHARE:

2 comentários

  1. Estou ansiosa por saber mais sobre essa aventura :)

    ResponderEliminar
  2. Continuação de excelente viagem! Grandes fotos, grandes textos :)

    ResponderEliminar

© O que vem à rede é peixe. All rights reserved.