Pages

E quando as palavras não são suficientes?

Ser um espiríto livre implica um olhar diferente sobre todas as coisas. Pular a cerca e ver o que nos espera do outro lado, conhecer as atitudes correctas e as que deixam a desejar, traz-nos dúvidas. Pomos em causa decisões com base em cimento que, de tão grandes, nos fazem sombra. É a permanente insatisfação que nos atropela logo pela manhã, a consciência de que alguma coisa não está certa. Não conseguir chegar àqueles que fazem parte da nossa vida é avassalador. É desmascarar tudo o que está cá dentro e mesmo assim perder. Perde-se força e enfraquece-se. Perde-se a garra de agarrar o mundo pelas palavras. Amarrotam-se sonhos e faz-se pontaria ao caixote do lixo. Não sermos compreendidos por aqueles que vêem mais em nós, é transformar as palavras em silêncios. É calar quem nós somos de verdade. Porque parece não ser suficiente. E quando as palavras não são suficientes deixa de fazer sentido.


SHARE:

3 comentários

  1. As palavras fazem sempre sentido e são sempre necessárias. Continua!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelas palavras Rosa, beijinho :)

      Eliminar
  2. Não podemos amarrotar os sonhos e apontar para o lixo! Tenho essa luta diária e não quero perder nunca a coragem, por isso Joana, força, muita força! Não podemos deixar que nada nos derrube e nos faça impedir de sonhar....

    ResponderEliminar

© O que vem à rede é peixe. All rights reserved.